terça-feira, 16 de setembro de 2014

ATTACK FORCE

Confiram a entrevista que fizemos com a banda Attack Force, que já coleciona diversas conquistas no underground nesses 11 anos de carreira, com seu thrash metal honesto até os dentes, confiram a entrevista que fiz com o Rodrigo.


Saudações Rodrigo, muito obrigado por nos ceder essa entrevista ao nosso blog “Questões e Argumentos”, é uma honra entrevista-lo, como está sendo o ano de 2014 para a banda Attack Force e quais os planos para o futuro?


Rodrigo: Olá, eu que agradeço o espaço que o blog "Questões e Argumentos" está dando ao Attack Force, a honra é toda minha!

O ano de 2014 está sendo muito positivo pra gente, marca um ano de mudanças na formação (na verdade reformulei toda a banda, restando apenas eu do antigo line up) agora temos na banda o guitiarrista CM Scarpelini (que participou da clássica coletânea ao vivo Headthrashers de 1987, além de ter gravado o album "Into the Strange" com o Mutilator, e "Again" e "The Last Files" com o MX) uma lenda do thrash nacional!
O baixista Helder Vilhena (que já integrou a banda entre 2009 e 2010), e o batera Matheus Cesila, o melhor batera que o Attack Force já teve, apesar de ter apenas 17 anos!
O plano agora é compor material novo, e fazer o máximo de apresentações possíveis, assim que o repertório estiver em cima!


Pra quando podemos esperar um novo material da banda?
Rodrigo: Estamos em fase de composição, o plano é lançar um EP com umas 6 ou 7 músicas em meados de 2015.
  

Vocês são de Atibaia-SP, como você vê a cena underground na sua região? Quais bandas destacaria?
Rodrigo: A cena aqui é quente, eu organizo um metal fest chamado Abrigo Atômico e o Wagner Vieira da banda Catástrofe organiza o Atibaia Clama Metal, temos bandas incríveis aqui, mas o grande problema está sendo público, grande parte dessa nova geração se preocupa muito mais com visual do que com a musica em si, eles preferem ficar do lado de fora dos fests bebendo e exibindo suas cabeleiras e calças apertadas do que entrar no evento e curtir as bandas, atualmente os eventos por aqui deram uma esfriada justamente por isso... As bandas de Atibaia tem tocado muito em outras regiões, o que é muito bom porque é o melhor modo de divulgar a nossa cena em outras áreas... Eu destacaria o Sardonic Impious, Metallic Crucifixion, Catástrofe, Beheader, Degolate, Renewar, Vienna, Sickmind, Hellish Undead e Lupus Noctem, que são bandas de Atibaia que representam a nossa cena fora da região.

A banda foi formada em 2003, como você vê essa década de banda? Quais foram os acontecimentos mais significativos até o momento?

Rodrigo: Eu vejo esses já 11 anos como um troféu pra mim, sou o único membro original, sobrevivi a todas as dificuldades que uma banda underground passa principalmente as inúmeras mudanças na formação, que foram necessárias para a continuidade da banda, cada demo, cada show foi uma conquista. Ter gravado o album "Agressão Compulsiva" com Jairo Guedz, que teve até participação do João Gordo, no estúdio do pessoal do Korzus foi surreal (pena que meu irmão que era guitarrista saiu nessa época e o album acabou saindo só via internet por falta de apoio, verba e vários outros fatores), gravar o segundo album "Forte Até a Morte" foi fundamental pra reerguer a auto-estima da banda, outro ponto positivo está sendo o atual, ter a honra de tocar com a atual formação é demais, eu noto dedicação de todos os integrantes, essa é a primeira vez que sinto o Attack Force como uma unidade é super gratificante isso.
  
Quais foram os festivais que mais gostaram de tocar e quais banda mais gostaram de dividir o palco?

Rodrigo: Se eu fosse fazer uma retrospectiva, citaria a primeira vez que tocamos com o Torture Squad foi em 2006 em São Bernardo do Campo, teve também um fest em  Osasco com Krisiun, Torture Squad, Andralls, até o Made in Brazil tocou nesse dia. A abertura pro Taurus no Arena em 2007 foi super importante, teve também a abertura pro Korzus em Piracicaba... As 15 edições do Abrigo Atômico aqui em Atibaia (algumas ao lado de lendas como Genocídio, Executer, Nervochaos, Anthares)


Quais são as principais inspirações para as composições das letras da banda?

Rodrigo: As inspirações são principalmente minhas angustias, minha revolta com o nosso país ou até mesmo com os problemas do planeta, os problemas sociais, minhas paranóias mentais e tudo o que me dá vontade de vomitar eu escrevo.


Quais são suas principais influências musicais?

Rodrigo: Acho que principalmente Sepultura e Ratos de Porão, no entanto cada um na banda tem uma influência diferente, mas todos temos gostos parecidos como Exodus, Slayer...

Quais os próximos shows da banda? Deixe as datas para nossos leitores.

Rodrigo: Confirmado temos um show no Arena dia 04 de Outubro com o Flagelador e outras bandas, mas estamos fechando mais datas para Outubro, Novembro e Dezembro.

Rodrigo, muito obrigado pela entrevista, deixe suas considerações finais e um recado para os fãs da banda e leitores da blog.
Rodrigo: Valeu demais pela oportunidade, e obrigado a todos que estão lendo essa entrevista, o Attack Force está mais vivo do que nunca, nos vemos por aí em breve Thrashers!!

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários que conterem publicidade e divulgação de site ou algo malicioso, ambas serão moderadas!!